Portal da Torcida
Tudo Sobre Futebol e Seu Time

Rodrigo Caio, ídolo do Flamengo, pode mudar o rumo do seu futuro depois dessa decisão

Rodrigo Caio é apontado como novo reforço de gigante brasileiro apontam torcedores - Foto: Reprodução
Rodrigo Caio se prepara além da carreira de jogador – Foto: Reprodução

O zagueiro/volante Rodrigo Caio está livre no mercado da bola. O defensor teve o seu contrato com o Flamengo encerrado após cinco temporadas e não chegou a um acordo pela renovação.

Livre para assinar com qualquer equipe desde o dia 1º de janeiro, o polivalente jogador chegou a ser ligado a algumas equipes, como Botafogo, Santos, Grêmio e Fortaleza. Porém, não teve prosseguimento nas negociações.

Enquanto não fecha com nenhuma equipe, o jogador se preparar para uma vida após a carreira como atleta. Ele fez um curso na CBF Academy, onde buscou aprender mais sobre processos extracampo no futebol, abrindo possibilidades para quando encerrar a carreira oficialmente.

Ao mesmo tempo, o jogador faz treinos individuais com uma equipe multidisciplinar, contando com nutricionista, fisioterapeuta e preparador físico. É possível acompanhar a sua rotina nas redes sociais, que se misturam com treinos e horas ao lado da sua família.
Rodrigo costuma revelar a pessoas próximas que precisa pensar além do futebol. Para aproveitar a vida ao lado da família, por exemplo, tem que estar saudável física e mentalmente. Cirurgias, dores, e até infecção hospitalar, problemas pelos quais ele passou nos últimos dois anos, tudo isso fazem o jogador repensar até que ponto vale a pena correr os mesmos riscos novamente”, escreveu a jornalista Raisa Simplício.

Revelado pelo São Paulo, Rodrigo Caio se tornou ídolo no Flamengo

Ídolo da equipe Rubro-Negra, construiu uma história com 150 jogos, 141 deles como titular. Além disso, anotou seis gols, deu uma assistência, teve 90% de porcentagem de acerto no passe, 72% dos duelos aéreos ganhos e 682 bolas recuperadas.

No Flamengo ele foi multicampeão, com destaque para o bicampeonato da Libertadores, em 2019 e 2022, bicampeonato brasileiro, em 2019 e 2020, e campeão da Copa do Brasil de 2022. Porém, após lesões, em 2023 entrou em campo apenas 13 vezes, ganhando mais minutos após Tite chegar no clube, atuando como volante.

Antes, no São Paulo, onde foi formado, teve ótimas atuações, mas ficou marcado por um lance de fair play em clássico contra o Corinthians. Na ocasião, confessou que empurrou Jô e o juiz retirou um cartão do atacante. Essa ação deixou o mesmo em campo e, consequentemente, decidiu o clássico para o Timão com gols, eliminando o Tricolor.

Apesar da atitude ser elogiada por muitos, como treinador, não pegou bem entre os torcedores e acabou queimando o filme de Rodrigo Caio no São Paulo. Vale destacar que o Rubro-Negro pagou 5 milhões de euros (R$ 22,2 milhões à época) pelo jogador.

No acordo, os cariocas adquiriram 45% dos direitos, mas também havia uma cláusula que possibilitava adquirir outros 30% por mais 2 milhões de euros (R$ 8,8 milhões na cotação daquele período). Posteriormente, o Flamengo exerceu esse direito e ficou com 75%, mas nenhuma venda veio nos próximos anos, até o final do seu contrato.